Documentário encoraja garotas a serem cientistas; saiba como assistir

0
4
Anúncio



O documentário “Não Pareço Cientista” conta a trajetória de quatro mulheres proeminentes na ciência que enfrentaram dificuldades na área por não corresponderem ao estereótipo de cientista.

Criada pela 3M em conjunto com a Generous Films e a American Association for the Advancement of Science (AAAS), a produção tem pouco menos de 32 minutos e está disponível com legenda em português no Blog de Curiosidades da 3M.

Segundo a empresa, o documentário busca evidenciar a necessidade de diversidade e equidade nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, também chamadas pelo acrônimo em inglês STEM.

59% dos respondentes da pesquisa Índice do Estado da Ciência, realizada pela 3M em 2021, dizem acreditar que meninas e mulheres são mais desencorajadas a seguir educação nas áreas de STEM que meninos e homens.

Dirigido por Julio Palacio e produzido por Christine Arena, o documentário foi originalmente nomeado “Not the Science Type” e estreou em junho de 2021 no Festival de Cinema de Tribeca.

Preparando a próxima geração de cientistas

O documentário “Não Pareço Cientista” narra as histórias de Gitanjali Rao, eleita “Criança do Ano” de 2020 pela revista TIME; Ciara Sivels, primeira mulher negra a obter um Ph.D. em engenharia nuclear na Universidade de Michigan; Jessica Taaffe, cientista de saúde global que já fez projetos para OMS e Banco Mundial; e Jayshree Seth, Embaixadora Global da Ciência da 3M com 72 patentes em seu nome.

Elas não correspondem ao estereótipo de cientista, que nas palavras de Jessica Taaffe, costumam ser vistos como “do sexo masculino, chatos, não se vestem bem e são esquisitos”. A cientista relata que evitava usar batom vermelho para se encaixar: “Sentia que tinha que suavizar minha personalidade para ser respeitada.”

Foi só depois que Taaffe percebeu que existiam pessoas como ela na ciência, e é esta a percepção que Ciara Sivels busca transmitir hoje. Como mulher negra, quer abrir portas. “Estamos tentando criar uma narrativa e comunidade para mostrar à próxima geração de líderes de STEM que isso é possível e divertido.”

Jayshree Seth busca mostrar à próxima geração que a diversidade não só é possível, como é essencial à ciência. “Precisamos de cada ideia, cada perspectiva diversa para resolver problemas. A ciência precisa que você seja você.

É esta nova geração de líderes de STEM que está personificada em Gitanjali Rao. Nascida em 2005, é inventora de dispositivos como o Tethys, sobre o qual falou em um TEDx em 2018, que detecta níveis de chumbo na água potável e os comunica através de um aplicativo de celular.

Rao diz que já sentiu na pele a frustração por não corresponder aos estereótipos e que hoje trabalha para quebrá-los. “Ser reconhecido como cientista não deveria ser relativo à etnia, idade ou gênero, mas sim à capacidade, impulso e motivação para enfrentar problemas mundiais”, conclui a pesquisadora.





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui