As 7 histórias mais bizarras de games

0
2
Anúncio


O mundo dos games é uma rica tapeçaria de histórias, com enredos e contos sobre desenvolvimento surgindo todos os dias, alguns hilários e outros mais trágicos por envolverem péssimas condições de trabalho e outros problemas sérios.

Mas alguns casos são tão peculiares que podem deixar qualquer um surpreso, seja por detalhes sinistros durante o projeto, boatos assombrosos ou easter eggs extremamente estranhos. Pensando nisso, separamos uma lista com sete jogos com histórias bizarras, e você pode conferi-las abaixo:

Resident Evil 2 premiando a persistência

Alguns títulos possuem segredos tão obscuros que podem acabar passando despercebidos por muitos jogadores, a menos que a equipe de desenvolvimento comece a dar dicas ou que uma pessoa muito insistente decida dedicar um bom tempo para encontrar todos os mínimos detalhes de seu game favorito.

E esse é o caso de um easter egg presente em Resident Evil 2 – cuja infâmia o fez ser adicionado também à versão remake – que apresenta uma singela foto da novata Rebecca Chambers com um uniforme de basquete. Para encontra-la, é preciso revistar a mesa de Albert Wesker no escritório dos S.T.A.R.S nada menos do que 50 vezes!

O que os desenvolvedores estavam pensando quando pensaram nesse número tão alto para apenas uma imagem? Nunca saberemos…

Army Men: Sarge’s Heroes e uma fotografia inesperada

Em um jogo que envolve uma guerra entre soldadinhos de plástico, a última coisa que poderíamos esperar era um detalhe bizarro. Mas é claro que os criadores sempre gostam de surpreender o público.

Presente apenas na versão de DreamCast do game existe um peculiar segredo escondido na Scorch Mission. Para achá-lo, o protagonista precisa rastejar pelo canto certo para entrar em uma área secreta cujas paredes são compostas de uma sinistra foto do desenvolvedor com a cabeça totalmente deformada.

O mais interessante é que Sizable Door, o primeiro jogador a encontrar este assombroso easter egg, afirma que o viu pela primeira vez quando tinha quatro anos, e a bizarra imagem ficou tão marcada em sua mente infantil que ele nunca deixou de procurá-la, só conseguindo encontrar e gravar apenas 20 anos depois! Isso que é determinação, hein?

NBA Jam e o fantasma na máquina

NBA Jam é um clássico dos anos 90, com gráficos revolucionários para sua época e o primeiro arcade a contar com logo e licença oficial da principal liga de basquete profissional norte-americana.

Porém, ele possui uma história assustadora, que foi considerada apenas um boato por muitos até ser confirmada por Mark Turmell, criador do game, durante uma entrevista. Aparentemente, nas máquinas de fliperama, o narrador do título costuma gritar de repente Petrovic, nome de um jogador do New Jersey Nets que morreu em um acidente de carro pouco depois do jogo ser finalizado e enviado para as lojas.

“A gente tinha vários fliperamas um do lado do outro e, uma noite, estávamos jogando Mortal Kombat e tinha um NBA Jam ao lado. De repente, a máquina começou a gritar PETROVIC! PETROVIC! E isso só aconteceu depois que Petrovic morreu. Todos ficaram com medo. Aconteceu algo com o software. Até hoje, se você tem um NBA Jam original, de vez em quando ela grita Petrovic!”, afirmou Turmell. Imaginam só o susto que isso deve ter causado?

As assombrações reais de Fatal Frame

A franquia Fatal Frame com certeza assustou diversos amantes do terror, mas o que muitos podem não saber é que ela também amedrontou vários integrantes da equipe de desenvolvimento.

De acordo com Makoto Shibata, criador da série, a ideia para o conceito de exorcizar espíritos através de fotografias surgiu de suas experiências paranormais durante a juventude, cujas noites eram marcadas pelo surgimento de diversas aparições. Um dia, após receber uma câmera antiga do pai, ele se perguntou o que aconteceria se tentasse tirar foto dos fantasmas.

Será que viriam atrás dele? Será que realmente apareceriam nas imagens? Com o medo vencendo a curiosidade, essas perguntas acabaram ficando sem respostas, mas serviram como o ponto inicial para a criação dos jogos.

E para o azar da equipe de Shibata, os encontros não ficaram restritos apenas ao seu passado, com diversos membros afirmando ouvir sons estranhos, sentirem presenças malignas e até mesmo serem perseguidos em seus lares durante os projetos.

Parte dessas situações – como vozes e gemidos – foram reproduzidas e incorporadas nos games, dando uma camada extra de pavor para o gameplay. Porém, as ocorrências eram tão sombrias que muitos funcionários passaram a andar com amuletos de proteção, e um exorcismo chegou a ser realizado no estúdio.

CarnEvil e o serial killer oculto

CarnEvil é um arcade shooter de terror lançado no final dos anos 90 pela Midway Games, sendo famoso por apresentar inimigos bizarros, muito gore e um humor sombrio.

E uma parte essencial deste senso de comédia peculiar está presente nos arquivos do game através de uma imagem repetida várias vezes e em diversos tamanhos do notório serial killer Jeffrey Dahmer segurando uma sacola de papel com a cabeça de Neil Nicastro – que foi produtor executivo e CEO da desenvolvedora até 2004.

Fonte:  The Cutting Room Floor 

A montagem provavelmente foi utilizada para preencher espaços vazios, mas não deixa de provar que alguém não estava muito feliz com o chefe.

Death Stranding e BB Del Toro

Não é nenhum segredo que a Kojima Productions colocou diversos easter eggs divertidos em Death Stranding, mas um deles talvez seja peculiar o suficiente para ganhar seu espaço nesta lista.

Sam Bridges, o protagonista do game baseado no ator Norman Reedus, pode realizar diversas ações em seu quarto, sendo uma delas checar como está seu fiel companheiro BB. Ao interagir com o pequenino, ele pode reagir de formas diferentes, mas a mais bizarra de todas é quando esconde sua face apenas para se revelar depois com um rosto horrorizado do diretor Guillermo del Toro!

No fim, mostra-se que a cena é só uma “alucinação” de Bridges, mas mesmo assim, não deixa de ser uma ideia extremamente bizarra.

A “patacoada” de Shenmue II

Para um game de ação com ambientes de mundo aberto e muita porradaria, Shenmue II também tem seus momentos mais engraçados, lembrando um pouco as situações hilárias apresentadas na famosa franquia Yakuza. E um deles coloca o herói Ryo Hazuki em uma disputa comicamente bizarra e super adorável: uma corrida clandestina de patos.

Para ter a chance de acompanhar essa competição é preciso primeiro realizar diversas tarefas estranhas, conversar com determinados NPCs, achar uma medalha de bronze, e é claro, vencer uma briga de rua. Só então você terá se provado digno para apostar no seu patinho favorito!



Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui